Portal RBC

Após prejuízo de R$ 173,8, Globo prepara novas demissões e investe milhões fora da TV

Um dos netos de Roberto Marinho é o responsável por detectar novos negócios para a família

 

Apesar da economia resultante de demissões e da contenção de despesas fixas, o Grupo Globo registrou prejuízo de R$ 173,8 milhões em 2021. Para sair do vermelho, a companhia vai continuar a cortar na carne.

Estão previstas novas demissões nos principais departamentos da TV Globo. Muitos atores ainda contratados não terão o vínculo renovado. Outros só continuarão na empresa se aceitarem redução salarial.

A política de enxugamento de custos fez a holding economizar cerca de R$ 1,5 bilhão desde o início de 2020 – valor maior do que o faturamento anual do SBT.

Duas negociações chamaram a atenção do mercado e do público: a venda da Som Livre para a Sony Music por R$ 1,4 bilhão e a venda de sua sede em São Paulo ao fundo imobiliário Vinci Partners por R$ 522 milhões. Agora a emissora paga aluguel ao novo proprietário.

Na outra ponta do negócio, o clã Marinho busca diversificar os investimentos. Criada em 2019, a Globo Ventures é uma empresa focada em identificar novas oportunidades para os acionistas.

Roberto Marinho Neto comanda essa área. Por indicação dele, os principais herdeiros da Globo já fizeram aportes milionários em várias startups de tecnologia.

Entre as quais, Buser (plataforma de viagens de ônibus), Enjoei (brechó on-line), Órama (plataforma de investimentos), Bom Pra Crédito (marketplace de crédito) e EmCasa (compra e venda de imóveis).